Data(s)

01/10/2022 
31/10/2022

Local

Lisboa 
,

Informações Práticas

Contacto: Doc Lisboa
Casa do Cinema
Rua da Rosa, 277–2º
1200-385 Lisboa
Telefone: (+351) 213 470 816
E-mail: doclisboa@doclisboa.org

Data a confirmar

Site & Redes Sociais

Apresentação

Num tempo em que a memória do colonialismo, da escravatura e das guerras que motivaram ecoam nos movimentos e protestos antirracistas com renovada atualidade, não é menos clamorosa a resistência atávica das sociedades pós-coloniais em confrontarem-se com a sua história. Perante a desigualdade socioeconómica estrutural do mundo, ainda dividido entre  ex-colonizados e colonizadores, é penoso revisitar um passado que não consegue passar à história. A sequência de Atualidades no final do Ato da Primavera, de Manoel de Oliveira, representa de algum modo tudo o que da guerra colonial transpirou para o cinema português até muito recentemente – está lá, e quase não está. A guerra a que não se chamava “guerra” fura a censura, e, nesse mesmo gesto, revela-a. No caso de França, onde a guerra de Argélia era apoucada no termo événement, já para não falar dos anteriores conflitos na África subsaariana – esses totalmente ocultados -, a lei da censura fora reforçada em 1955 e o cinema era um dos seus alvos mais notórios. Por isso um programa de cinema sobre o passado colonial de França e Portugal afigurasse-nos como um projeto desafiador, mas também entusiasmante pela gritante atualidade da questão. 

©Gonçalo Castelo Soares

 

Imagens