Data(s)

01/02/2022 
30/06/2022

Local

Aveiro 

Site & Redes Sociais

Apresentação

As diatomáceas são as microalgas abundantes da Terra e produzem 20% do oxigénio na atmosfera. Mas as diatomáceas, que são menores que um fio de cabelo, guardam um segredo: produzem conchas de vidro com padrões de poros repetitivos. Estes padrões são tão pequenos e precisos que interagem com a luz do sol. Mas… essas estruturas com padrões repetitivos não são as mesmas que são utilizadas em tecnologias de ponta em telecomunicações e medicina? Não precisamos dessas estruturas para construir computadores quânticos capazes de resolver os problemas do futuro?

Durante o projeto ICARUS, vamos construir as conchas de vidro de diatomáceas, não como estruturas microscópicas mas como esculturas de gelo com um metro de altura, para as tornar visíveis ao olho humano. Vamos exibir estas estruturas ao público, alertando para a existência de estruturas de alta tecnologia disponíveis na natureza, e chamando a atenção para a necessidade de proteger a natureza AGORA e preservar estes recursos naturais, não apenas como inspiração artística, mas para que as próximas gerações os possam utilizar como fonte para resolver problemas com soluções sustentáveis ​​e naturais.

Imagens