Data(s)

09/04/2022 
05/06/2022

Local

Torres Vedras 
,

Informações Práticas

Torres Vedras
Centro de Artes e Criatividade
R. Leonel Trindade

9 de abril a 5 de junho

Site & Redes Sociais

Apresentação

“Negócios Estrangeiros” é uma exposição simultânea em vários locais em Portugal e em França que apresenta obras de mais de 30 artistas e pensadores que exploram as formas e os paradoxos da ação e da linguagem diplomática. As obras desta comunidade de “tradutores” serão “traduzidas” de um país para o outro ao longo da exposição e no seio de eventos concebidos como “atos diplomáticos”.

Os desafios diplomáticos parecem nunca ter exigido tanta atenção como no presente, época de mutações e de crises. Tomando a forma de seminários, workshops, um colóquio e uma exposição, este programa propõe experienciar os múltiplos paradoxos e subentendidos diplomáticos: o seu caráter duplo, por vezes transparente, outras vezes opaco, sincero e dúplice; a multiplicidade das suas formas (as diferentes coreografias protocolares e a transmissão de mensagens por via do discurso, de tweets, de ofertas de Estado, de banquetes, de deslocação de tropas ou de submarinos); a sua relação ambígua com o poder, dado que a linguagem diplomática permite trocar mas também incorporar e dominar.

Considerar a diplomacia implica ter em conta a história das relações interculturais, as alianças e as esferas de influência e examinar o passado colonial dos dois países. Através da diplomacia é possível atenuar os conflitos e pôr em evidência as interdependências entre as culturas e também com os não-humanos. Por outras palavras, a diplomacia, tal como a experiência das obras, decorre de uma experiência com o outro e de um “saber fazer com as diferenças”, para retomar a expressão de Barbara Cassin a propósito da tradução. Este projeto estende-se por uma constelação de espaços de apresentação de natureza diversa e foi desenvolvido pelo programa de pesquisa Art by Translation e pela residência internacional com sede em Portugal, AiR 351.

 

Programa de abertura (9 de abril):
14h30: Palácio Nacional de Belém, Lisboa* – Performances de Keren Benbenisty & João Pimenta Gomes, Mark Geffriaud, Laura Genes, Temo Javakashvili, Alison Knowles e Géraldine Longueville.
16h30: Transporte a partir do Palácio Nacional de Belém até Torres Vedras (autocarro)**
17h30: Inauguração da exposição colectiva no Centro de Artes e Criatividade (CAC), Torres Vedras.
Performances simultâneas em Portugal e em França por André Guedes, Vinit Agarwal, Vir Andrès Hera, Géraldine Longueville, Clémence de Montgolfier e Maria Trabulo
20h30: Banquete concebido por Fabien Vallos no Centro de Artes e Criatividade (CAC), Torres Vedras (entradas limitadas, por convite)
*O acesso terá de ser feito com 30 minutos de antecedência, pela entrada do Museu da Presidência da
República.
** No final do evento haverá dois autocarros de regresso a Lisboa, com partida às 20h e às 23h30.
Carece de reserva prévia para o email cac.comunicacao@cm-tvedras.pt

 

Imagem: Le Brun, Elefante do Congo oferecido por Afonso VI, Rei de Portugal a Luís XIV, Rei de França.